Assinar
Desde 2003 servindo a Igreja

Partições do Escudo

particoesO campo do escudo pode apresentar-se inteiro, caso em que se diz pleno, ou dividido em duas ou mais partes segundo regras determinadas. As divisões do escudo, denominadas partições, podem ser de origem, desde o momento da concepção do brasão; mas quase sempre resultam de alianças familiares ou territoriais, que levam à união num só escudo das armas de diferentes famílias ou indivíduos.

As quatro partições principais são o partido, o cortado, o fendido e o talhado, e correspondem, na linguagem heráldica, aos quatro grandes golpes de armas. Imaginem-se os danos que um escudo poderia sofrer sob o impacto de uma espada ou machado, consoante à direção do golpe…

Toda a linguagem dos brasões está impregnada de referências à guerra e aos torneios que estiveram na gênese da Heráldica.

Partido
Cortado
Fendido
Talhado
“…de ouro, partido de vermelho…”
“…de ouro, cortado de vermelho…”
“…fendido: o 1º de ouro, o 2º de vermelho…”
“…talhado: o 1º de ouro, o 2º de vermelho…”

_____________________________________________
Estas partições principais podem combinar-se, formando subpartições. É o caso do escudo terciado. Este pode ser, segundo as peças correspondentes, terciado em pala, terciado em faixa, terciado em banda ou terciado em barra.

Terciado em Pala
Terciado em Faixa
Terciado em Banda
Terciado em Barra
“…terciado em pala de vermelho, de ouro e de verde…”
“…terciado em faixa de vermelho, de ouro e de verde…”
“…terciado em banda de vermelho de ouro e de verde…”
“…terciado em barra de vermelho de ouro e de verde…”

Note-se que, como é óbvio, a primeira e terceira divisões do escudo terciado não podem ser do mesmo esmalte, pois nesse caso teríamos um escudo do esmalte desse campo, com uma pala (ou faixa, ou banda, ou barra) do segundo esmalte.

Existe ainda o terciado em mantel, que não deve confundir-se com o mantelado nem com o chapado.


Terciado em Mantel
“…terciado em mantel:o 1º de ouro; o 2º de vermelho; o 3º de verde…”
_____________________________________________
São também subpartições as partições resultantes da combinação de partições principais. Assim, à união do partido e do cortado chama-se esquartelado; é esta a partição mais frequente quando se procura associar as armas de duas ou mais famílias. A cada uma das divisões chama-se quartel.

Esquartelado
“…de ouro, esquartelado de vermelho…”
Os quartéis do esquartelado
descrevem-se por esta ordem.

Quando algum dos quartéis do esquartelado é, por sua vez, também esquartelado,diz-se contra-esquartelado para esse quartel. Os quartéis do contra-esquartelado contam-se e brasonam-se como os do esquartelado ordinário:


“..esquartelado: os 1º e 4º contra-esquartelados – os primeiro e quarto de ouro,
os segundo e terceiro de vermelho; os 2º e 3º de verde…”

 _____________________________________________

Por sua vez, a união do fendido e do talhado origina o franchado, ou esquartelado em aspa.

Franchado ou Esquartelado em Aspa
“…franchado: os 1º e 4ºde ouro;
os 2º e 3º de vermelho…”
Os quartéis do franchado
descrevem-se por esta ordem.

 _____________________________________________

Finalmente, a união das quatro partições principais (partido, cortado, fendido e talhado) resulta no gironado. Cada uma das divisões é um girão.

Gironado
“…gironado, de ouro e de vermelho…”
Na indicação dos esmaltes no gironado,
começa a brasonar-se pelo esmalte
do girão da parte direita do chefe.

 _____________________________________________

Estas são as partições mais simples; mas o partido e o cortado podem combinar-se em traços múltiplos.

Estas partições múltiplas resultam, quase sempre, de alianças familiares. Na Heráldica Portuguesa, porém, e ao contrário do que sucede, por exemplo, na heráldica britânica, os escudos não devem ter mais de 32 partições e mesmo este caso é muito raro, podendo apenas acontecer em brasões de costados, representativos de muitas alianças. São mais vulgares os escudos divididos em 4681012 ou 16 quartéis.

A regra para estabelecer estas partições múltiplas de acordo com o número de quartéis necessários é a seguinte:

4 quartéis
6 quartéis
8 quartéis
esquartelado simples
partido de dois traços,
cortado de um
partido de três traços,
cortado de um
10 quartéis
12 quartéis
16 quartéis
partido de quatro traços,
cortado de um
partido de três traços,
cortado de dois
partido de três traços,
cortado de três.
NOTA: não confundir esta partição
com o xadrezado de 4 peças em
pala e 4 em faixa, em que os
quartéis são, alternadamente,
de um metal e uma cor.

Como estas partições resultam, normalmente, da combinação da vários brasões familiares, todos os quartéis são, em regra, diferentes, razão pela qual apenas exemplificamos os traços das partições, sem representação dos esmaltes.

_____________________________________________
Por sua vez, cada uma das áreas resultantes da partição pode subdividir-se. Apenas a título de exemplo, mostramos dois casos mais comuns:

Partido, o 2º Cortado
Cortado, o 2º Partido
“…partido, o primeiro de vermelho,
o segundo cortado de verde e de ouro…”
“…cortado, o primeiro de ouro,
o segundo partido de vermelho
e de verde…”

 _____________________________________________

Para terminar, refira-se que estas partições não se aplicam apenas ao escudo, mas também às peças heráldicas em iguais circunstâncias. Veja este exemplo de um tipo de representação de leão tipicamente do século XVI:


“…de ouro, com um leão de azul, cortado de vermelho,
armado e lampassado do mesmo…”

Monte seu quadro!

Personalize e MONTE O QUADRO de seu brasão com qualidade! aglargon.onlinequadros.com.br

Selado pelo CMHEB

Reconhecido pelo STACHB

 

Aprovação Eclesiástica & NFe

O único com Aprovação Eclesiástica, Assessoria de um Padre, e Oficialmente registrado com NFSe